O Significado da Páscoa na Antiga e Nova Aliança (Programa de Páscoa 2013*)

Postado em Atualizado em

pascoajudaica

*Segue a adaptação de um modelo de programa meramente didático que prevê a participação das crianças, como ocorria no Antiga Aliança, fazendo perguntas sobre o significado dos elementos da Páscoa Judaica e encerrando com orientação sobre o significado da Santa Ceia (Eucaristia) Cristã na Nova Aliança. Com o sacrifício do Cordeiro de Deus, não há mais necessidade de cerimonias de sacrifício, o presente programa apenas simula parte da celebração da Páscoa Judaica, para melhor compreensão do seu significado na Nova Aliança, especialmente para o melhor entendimento das crianças. Programa será durante  a Escola Dominical, onde há espaço para isso.

9h00 – Abertura: Café da Manhã em comunidade:

9h30 – Programa especial de Páscoa com participação das crianças: 

Comentarista: Hoje é um dia muito especial. A fé Cristã tem sua principal âncora exatamente durante estes dias que estamos vivendo.

Os principais fatos relacionados com a nossa fé ocorreram durante estes dias. Hoje, especialmente, estamos nos relacionando com o dia em que o Senhor reuniu os seus discípulos e realizou o séder que é a refeição da páscoa judaica. Não iremos copiar o rito judaico, conservado até hoje pelo povo judeu, mas muitos de seus elementos farão parte de nossa atividade, para que possamos perceber melhor a transição entre a Antiga e a Nova Aliança.

Última Páscoa de Jesus com seus discípulos: Leitura (Lucas 22:7-18)

 1º Cálice de Vinho: Na Última Ceia, Jesus serviu assim este primeiro cálice de vinho ainda não consagrado, dizendo: “… Recebei e reparti entre vós; pois vos digo que, de agora em diante, não mais beberei do fruto da videira, até que venha o Reino de Deus”. A consagração viria mais tarde.

Lava Pés: O ato de lavar as mãos durante a ceia pascal significa a purificação interior de todos aqueles que participam do solene ritual. Muito provavelmente foi justamente neste ponto da Ceia que Jesus se levantou e lavou os pés de seus discípulos, dando assim ênfase e expressão ao seu “novo mandamento” do Amor. Ele demonstrou que o fortalecimento e o crescimento na vida do Reino de Deus vêm, não pelo poder, autoridade ou qualquer milagre, mas pelo serviço de uns aos outros.

1ª Leitura: Êxodo 12. 1-28

2ª Leitura: Êxodo 13. 8-9

1º Criança: A nossa Páscoa é semelhante a dos Judeus?

Dirigente A Páscoa judaica é celebrada para relembrar a libertação do povo da escravidão do Egito. O povo de Israel vivia escravo no Egito e Javé, com sua mão poderosa os libertou desta escravidão, e esta é relembrada em todos os aspectos da Ceia. A nossa Páscoa é a celebração da libertação daquele que tem Jesus Cristo como Senhor e Salvador da sua vida, da escravidão do pecado da morte. Quem celebra a Páscoa Cristã é aquele que foi libertado para vida eterna.

2ª Criança: Por que este dia é diferente dos outros? Qual o seu significado?

Dirigente: Esta refeição é um momento especial na vida religiosa judaica. A Páscoa é a principal festa do calendário judaico. O nome Péssach traz a idéia de passagem por cima, livramento, ou proteção. Celebrada no 14º dia de Nissan (abril), 1o mês do calendário Judaico. A Observância religiosa da páscoa é algo imperdível para um judeu, seja ele religioso ou não. Isso porque a festa também tem caráter político e social, é a libertação da escravidão do Egito.  Durante o Séder, os participantes comem comidas que simbolizam vários aspectos que os judeus experimentaram como escravos no Egito. O Séder ajuda a preservar identidade judaica.

Para nós, nesta noite nós relembramos a última Ceia que Jesus fez com seus discípulos. Neste dia, Ele tomando o Pão e o Vinho, deu graças e deu a todos como forma de sacrifício por cada um de nós. A partir deste dia, todas as vezes que fazemos isto celebramos, em comunhão com os irmãos, a sua memória até que um dia, estaremos celebrando com ele e com todos os santos.

3ª Criança: Por que comemos o cordeiro? Qual o seu significado?

Dirigente Este é o PÉSSACH! Péssach significa o cordeiro pascal que os judeus sacrificaram ao Senhor em memória daquela noite em que o Todo-Poderoso passou por cima das casas dos israelitas no Egito. Note-se que o cordeiro era sujeito a muitas exigências do ritual, cheias de significado profético: devia ser macho, sem defeito, assado em espeto em forma de cruz, com uma vara penetrando toda a sua extensão e a outra separando os pés dianteiros; e nenhum osso devia ser quebrado.

Para nós Jesus foi este cordeiro! Ele foi levado à cruz para pagar o preço do resgate de nossas vidas. Foi morto para tivéssemos vida, da mesma forma que os cordeiros foram mortos para que os primogênitos do povo de Israel tivessem vida. Ele era macho, não tinha defeito ou pecado, foi morto numa cruz e nenhum osso seu foi quebrado. Por isso não existe mais cordeiro a ser morto, pois ele realizou o sacrifício único e completo pela vida de cada um de nós.

4ª Criança: Por que esta noite comemos pão ázimo? Qual o seu significado?

Dirigente: Este é o MATSÁ! Este é o pão ázimo ou asmo. Pão sem fermento.

Durante os oito dias da Páscoa, os judeus eram obrigados a usar o pão ázimo para comemorar a primeira páscoa, em lembrança da saída do Egito, quando não houve tempo para levedar o pão. Este é o pão do tormento que os judeus libertos levaram consigo para fora do Egito, como está escrito: “E cozeram bolos asmos da massa que levaram do Egito; pois não se tinha levedado, porque foram lançados fora do Egito; não puderam deter-se e não haviam preparado para si provisões” (Ex 12:39).

Para nós cristãos, este é o pão do dia-a-dia, que levamos no sentido de estarmos prontos para o chamado do Senhor. Não sabemos quando ele vem, portanto preparai-vos e cingi-vos os lombos, porque ao sabes quando o noivo vem resgatar sua noiva.

5ª Criança: Por que esta noite comemos ervas amargas? Qual o seu significado?

Dirigente: Esta é a MARÓR! Marór significa erva amarga e nos faz lembrar que os egípcios amarguraram a vida dos israelitas, como está escrito: “Então, os egípcios, com tirania, faziam servir os filhos de Israel e lhes fizeram amargar a vida com dura servidão, em barro, e em tijolos, e com todo o trabalho no campo; com todo o serviço em que na tirania os serviam” (Ex. 1:13-14).

As ervas podem nos lembrar para nós cristãos, o tempo que vivíamos no afastamento de Deus, nos lembra a amargura que a vida nos traz. Podemos nos lembrar da amargura de nossa vida anterior ao conhecimento da verdade e a libertação em Cristo. Portanto comer estas ervas significa que esta noite é especial, porque simboliza a libertação.

6ª Criança: Por que esta noite comemos este creme? Qual o seu significado?

Dirigente: Esta é a HARÓSSET! A harósset, com sua cor vermelha, significa a argamassa e os tijolos que os escravos hebreus eram obrigados a fabricar no Egito.

Para nós cristãos, misturada com o marór, este alimento simboliza a nossa própria vida, feita de acontecimentos doces e amargos, mas sempre aberta à esperança que temos em Cristo Jesus.

Toda Igreja: Aproveitar este momento para fazer uma confissão de pecados em preparação para a comunhão.

SACRAMENTOS: BATISMOS E EUCARISTIA (Noite 19h):

1º Sacramento (Noite 19h): Batismo de famílias que serão recebidas na família de Deus

Saudamos os novos membros da família de Deus que serão recebidos por batismo e Pública Profissão de Fé:

2º Sacramento: Instituição da Eucaristia (Noite 19h)

Dirigente: Hoje, nós cristãos celebramos a Eucaristia instituída pelo próprio Jesus na Última Ceia.

7ª Criança: Por que devemos celebrar a eucaristia ou Santa Ceia?

Dirigente: Assim o fazemos porque o próprio Jesus ordenou. Para nós cristãos, a Eucaristia (Ações de Graças) tem um significado muito importante, pois é o momento onde o senhor Jesus está anunciando que de fato, ele estará sendo entregue a morte pelo pecado, como o cordeiro de Deus, que tira os pecados do mundo. Mas nós nos livramos da morte em Cristo através de seu sangue derramado por nós na cruz do calvário.

Pão: Pois, como está escrito: “…o Senhor Jesus na noite em que foi traído tomou o pão e, tendo dado graças, o partiu e disse: Isto é o meu corpo, que é dado por vós; fazei isto em memória de mim.”

Vinho: “Por semelhante modo, depois de haver ceado, tomou também o cálice dizendo: Este cálice é a nova aliança no meu sangue; fazei isto por todas as vezes que o beberdes, em memória de mim“. (1 Co. 11:23-25).

 Santa Ceia: Celebrar a comunhão juntos comendo do Pão e bebendo do Vinho.

A cerimônia termina com a leitura do Salmo 136 provavelmente era o hino de Mateus 26.30.

Oração e Bênção Final – Ó Deus Todo-Poderoso, rendemos-te graças por nos alimentares com o Corpo e Sangue de teu Filho Jesus Cristo, nosso Senhor. E, por seu intermédio, oferecemos a Ti nossos corpos e almas, em sacrifício vivo e santo. Envia-nos no poder do Espírito Santo, para que vivamos e trabalhemos para tua glória e louvor. Amém

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s